A Prefeitura de Contagem realizou no último sábado (5) a terceira audiência pública do Planejamento Participativo. Na abertura da audiência, na região de Nova Contagem, o prefeito Carlin Moura (PCdoB) ressaltou que o Planejamento Participativo é um processo amplo que objetiva ouvir a população sobre o que ela quer para a cidade nos próximos quatro anos e, dessa maneira, fazer com ela ajude a planejar cidade.

  • Facebook
  • Twitter

“O Planejamento Participativo é um processo mais amplo, que vai muito além do Orçamento Participativo. No OP, a comunidade reúne para votar obras apenas dentro de um limite orçamentário. Não estamos aqui para desfazer o que já foi feito, mas sim para fazer o que já deveria ter sido feito”, afirmou prefeito Carlin Moura.

Desde agosto deste ano, a população de Contagem vive a experiência inédita no estado de Minas Gerias de debater o Plano Plurianual (2014-2017) que definirá as prioridades da cidade. A construção coletiva de uma cidade que priorize as demandas de toda a sociedade e que avance na busca do desenvolvimento sustentável é uma iniciativa da Prefeitura de Contagem.

Carlin também destacou a importância da região de Nova Contagem por abrigar a maior parte da Bacia Hidrográfica de Vargem das Flores, que precisa se desenvolver sustentavelmente. “Precisamos atrair para a região indústrias sustentáveis, a fim de trazer o desenvolvimento econômico aliado à preservação desse patrimônio natural. A bacia de Vargem das Flores é responsável pelo abastecimento de cerca de 400 mil pessoas da Região Metropolitana de Belo Horizonte e não podemos deixa-la morrer, assim como foi o exemplo da Pampulha. Queremos o desenvolvimento respeitando a situação de Vargem das Flores e por isso estamos planejando esse desafio aqui hoje”, disse.

A estudante de Fisioterapia e moradora do bairro Ipê Amarelo, Miriam Lúcia de Paiva, ressaltou a importância da participação da juventude da cidade no processo de decisão dos rumos de Contagem. “Essa é uma oportunidade única de apresentarmos ao poder público nossas reais necessidades. Planejando a cidade temos a chance de fazer a política acontecer de acordo com as nossas prioridades e não por um modelo pronto de gestão que não irá resolver nossos problemas”, disse.

A moradora do bairro Estaleiro 2, Marinalva Mangueira de Souza, representante da associação de moradores, foi à audiência lutar por melhorias no bairro. “Vim conhecer o que já é feito pela Prefeitura e reivindicar melhorias. Vejo que este é o momento de atuarmos juntos para mudar nossa realidade para melhor”, destacou.

Além de ouvir a população, foi realizada a “Praça da Cidadania”, com diversas atividades recreativas, culturais, esportivas e serviços de atendimento à comunidade. A quarta audiência pública será na Regional Nacional, no domingo (13), no Parque da Juventude.

Por Cristiane Oliveira