Os investimentos em políticas de educação inclusiva representam mais uma marca do governo do PCdoB, em Contagem. Atualmente, além de atender cerca de 1.300 estudantes com deficiência nas escolas da rede municipal, a cidade conta com o Centro de Atendimento Educacional Especializado (CAEE) – equipamento da prefeitura destinado a pessoas com deficiência e seus familiares. A unidade funciona na Escola Municipal Antônio Carlos Lemos, no bairro Eldorado, antes denominada de escola especial.

No sábado, (9/7), o prefeito Carlin Moura fez questão de prestigiar o arraiá da unidade e, após assistir a uma peça teatral, ele se divertiu interagindo com os alunos durante a dança da quadrilha.

Carlin destaca que a pessoa com deficiência recebeu atenção especial desde o início de sua gestão, quando foi criada a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, Mobilidade Reduzida e de Atenção ao Idoso (Sepedi).

Com capacidade para atender até 400 pessoas, o CAEE já beneficia quase 150 contagenses. No espaço, os frequentadores participam de oficinas de artesanato, jardinagem, horticultura, teatro, esportes, fanfarra, percussão, dança, coral e capoeira. Tanto estudantes, quanto familiares também têm oportunidade de complementar formação escolar, por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Pessoas que já venceram a sequência da escolarização formal, também são acolhidas no CAEE para que possam desfrutar das oficinas e terapias ofertadas local.

“O atual governo entende que espaços, atitudes e serviços devem contemplar as diferenças entre as pessoas, o que nos levou a transformar uma escola especial em Centro de Atendimento Educacional Especializado”. A declaração é do secretário de Educação, professor Ramon. “O novo modelo potencializa o desenvolvimento acadêmico e social, o que é totalmente compatível com a meta de inclusão plena”, completou o gestor da educação de Contagem.

Políticas de inclusão escolar

Contagem tem cerca de 1.300 estudantes com deficiência matriculados nas escolas da rede da prefeitura, que recebem uma atenção especial por parte da Secretaria de Educação (Seduc).

Atualmente, a Rede Municipal de Ensino conta com 650 profissionais de apoio à inclusão contratados (estagiários da área da Licenciatura Plena e cuidadores); 50 instrutores e intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras) para atendimento aos estudantes surdos.

Nos dois últimos anos, 55 estudantes com deficiência visual ou com baixa visão deficiência, cujo processo inclusivo exige materiais específicos, receberam kits escolares apropriados compostos por cadernos com pauta ampliada, pranchetas inclinadas, canetas com pontas mais grossas, dentre outros materiais diferenciados para facilitar o aprendizado na educação especial. Contagem adquiriu ainda 146 mesas adaptadas para atender estudantes cadeirantes. Na acessibilidade arquitetônica, a rede municipal disponibiliza banheiros adaptados em 68 escolas e elevadores em 38 escolas.

A Política de Inclusão dos Estudantes com Deficiência nas escolas municipais de Contagem inclui também o funcionamento de 27 Salas de Recursos Multifuncionais, espaço dotado de material de tecnologia assistida, para Atendimento Educacional Especializado (AEE) às mais variadas especificidades da deficiência. Cada sala possibilita o atendimento de, aproximadamente, 25 estudantes.

Este ano, a Seduc implantou também o AEE Móvel, serviço de apoio e suporte às crianças com deficiência atendidas nos 34 Centros Municipais de Educação Infantil (Cemeis). O trabalho está sendo desenvolvido por seis professores de AEE selecionados, especificamente, para atuar não só com as crianças, como também com as famílias e as escolas que atendem alunos de zero a cinco anos