Quase um mês depois da posse do novo governo, o prefeito Carlin Moura concedeu uma entrevista exclusiva a O Tempo Contagem. Os mais variados temas foram abordados e você confere na íntegra quais são os principais projetos do prefeito logo no início do seu primeiro mandato.

  • Facebook
  • Twitter

Prefeito Carlin Moura

Os moradores que ligam à redação ou enviam cartas reclamam muito da falta de médicos e enfermeiros para atendimento nas unidades de saúde. Qual o seu projeto nessa área para melhorar a situação?

Em janeiro, contratamos mais médicos para atender, emergencialmente, ao Programa Saúde da Família (PSF), principalmente nas regiões do Nacional e do Ressaca. Outros médicos também estão em fase de contratação. A previsão é que, até o fim de fevereiro, teremos mais três unidades do Samu. Vamos ampliar ainda a oferta de exames de média e alta complexidade. Estamos trabalhando para a implantação de um Consórcio Metropolitano de Urgência e Emergência, em parceria com as nossas cidades vizinhas de Betim e Belo Horizonte. Entendemos que esse é um dos caminhos para se criar uma rede de urgência e emergência que atenda à nossa demanda reprimida e que traga bons resultados para a população. Determinei estudos para a implantação, o mais breve possível, do Programa Saúde nas Escolas. Também vamos inaugurar neste ano o Centro Materno Infantil, com capacidade de atendimento de até 600 partos/mês.

Sobre a reabertura das Funecs, quantas unidades já estão funcionando e quando estarão as 22 abertas?

No dia 1º de janeiro, assinamos o Decreto OO1/2013, determinando a imediata reabertura da Funec. As inscrições do processo seletivo para os cursos médio e profissionalizante ficaram abertas até 21 de janeiro, oferecendo aos estudantes 1.860 novas vagas. A cidade comprovou, mais uma vez, que quer a Funec. O número de candidatos para as vagas oferecidas superaram as nossas expectativas, com 5.305 inscrições.

Neste primeiro momento, serão abertas 13 unidades, que contemplarão todas as regionais de Contagem. No ano que vem, pretendemos reabrir mais unidades, considerando o planejamento e a demanda. A Funec está fazendo um estudo técnico detalhado para conhecer as principais demandas por cursos profissionalizantes, nas diferentes regiões da cidade, e atender à nossa população. Também vamos trabalhar em sintonia com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do Governo Federal, e o Programa de Educação Profissionalizante (PEP), do Governo Estadual.

O senhor acha possível instalar mais distritos industriais, o que, com certeza, iria aumentar a geração de emprego na cidade. Como está esse setor? E o Cecon?

Nosso governo tem como foco principal o desenvolvimento econômico. Vamos trabalhar para combater a desindustrialização e promover o crescimento dos setores de serviços e tecnologia. Neste primeiro mês de governo, reforçamos o Minas Fácil, que funciona na avenida José Faria da Rocha, no antigo prédio do Banco do Brasil, no Eldorado. Centralizamos lá os atendimentos das secretarias de Desenvolvimento Urbano, Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, visando agilizar os procedimentos de liberação de alvarás e licenciamento prévio.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico está focada na revitalização dos distritos industriais existentes na cidade, como é o caso do Cinco e da Cidade Industrial Juventino Dias, e, em parceria com empresas privadas, dará continuidade ao processo de instalação do Centro Empresarial de Contagem (Cecon). Contagem tem hoje o segundo maior mercado de trabalho de Minas Gerais, ficando atrás apenas de Belo Horizonte. Dessa forma, com a retomada dos empreendimentos na cidade, iremos ampliar o número de postos de trabalho, aumentando o número de empregos e a geração de renda da nossa população.

Em sua campanha, o senhor falou que, por Contagem ser uma cidade com mais de 600 mil habitantes, já deveria ter restaurantes populares. Quando pretende construir? Já tem alguma informação para a população nesse sentido?

Contagem é uma cidade industrial, e os restaurantes populares atendem tanto aos trabalhadores quanto às pessoas com baixa renda. Em pouco tempo, o município vai contar com restaurante popular, que vai garantir alimentação balanceada e saudável para a nossa população. A Secretaria de Desenvolvimento Social, por meio da equipe de Segurança Alimentar, já está preparando o projeto, o espaço para funcionamento dos restaurantes, a região e a infraestrutura necessária. O restaurante popular é uma iniciativa positiva, que já deu certo nos municípios de Betim e Belo Horizonte. Buscaremos a parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome do governo da nossa presidenta Dilma.

O senhor recebeu apoio de mais de 20 partidos. Todos foram contemplados ou há ainda alguma insatisfação?

A composição de nosso governo está levando em conta a capacitação técnica e, também, respeitando a coalizão de partidos políticos que sustentou nossa campanha. Faremos um governo de coalizão, suprapartidário, voltado para os interesses da cidade de Contagem. Já conversamos com quase todos os partidos que nos apoiaram, e a maioria está contemplada, uma vez que ainda estamos montando o governo. Já nomeamos o nosso secretariado e os administradores regionais. Ainda faltam áreas para as quais serão feitas nomeações, mas acredito que, no fim, todos os partidos estarão satisfeitos e em condições de nos auxiliar na gestão de um governo comprometido com o desenvolvimento econômico e social de Contagem.

Como está caminhando a proposta de uma Secretaria da Pessoa com Deficiência, Mobilidade Reduzida e Idoso e também a Secretaria de Comunicação e Transparência?

Num prazo de 90 dias, vamos apresentar uma proposta de reforma administrativa para ser apreciada na Câmara dos Vereadores. A reforma visa diminuir os gastos e modernizar a gestão. Essa modernização contará com uma nova estrutura de controle do governo, sintonizada com a nova lei de transparência. Vamos reformular o setor de comunicação, centralizando as ações na nova Secretaria de Comunicação e Transparência, que será criada visando otimizar os procedimentos de informações e prestação de contas para a sociedade. Também diminuiremos os gastos com setores supérfluos. Os recursos provenientes dessa economia serão canalizados para a nova Secretaria da Pessoa com Deficiência, Mobilidade Reduzida e Idoso, que será criada para atender a essa significativa parcela da sociedade, que terá de nossa parte uma atenção muito especial.

Fonte: Portal do Jornal O Tempo Contagem
Foto: Fredericus Augustus